Siga-nos

Em alta

ECONOMIA E NEGÓCIOS

Casa histórica na Rua 7 de Setembro, em Blumenau, está na mira de rede nacional de hamburguerias 

Casa hofmann
Terreno da casa está, atualmente, tomado pelo mato. Foto: pancho

O terreno de uma bela e imponente casa com 94 anos de história, no número 1956 da Rua 7 de Setembro, Centro de Blumenau, pode ter nos próximos anos uma unidade da rede Madero. A casa está desocupada há mais de uma década e fica praticamente em frente à unidade da Burger King.

No mês passado, o Conselho Municipal do Patrimônio Cultural Edificado (Cope) avaliou e aprovou uma proposta de transformação do imóvel em um espaço gastronômico e de lazer. Pelo projeto apresentado, a casa, que é tombada pelo município, compartilharia espaço com uma nova edificação, e ambas seriam aproveitadas para a área de gastronomia. O aval do Cope ao projeto foi dado com a condição de que a empresa responsável restaure a casa no prazo de três anos.

Casa Hofmann
Imagem do projeto apresentado ao Conselho Municipal do Patrimônio Cultural Edificado (Cope). Foto: reprodução.

Essa nova edificação seria erguida na parte do terreno mais próxima da Rua 7. Nela funcionaria uma operação de gastronomia com drive-thru. Na lateral e fundos da casa histórica seriam abertas dezenas de vagas de estacionamento. A ideia é que a casa abrigue outra operação complementar, como uma choperia, formando uma espécie de “praça de alimentação”. Mesas ao ar livre entre as duas construções complementam o projeto.

Venda

A aprovação do projeto pelo Cope não garante a execução do projeto. O imóvel pertence a descendentes da família que construiu a casa em 1927 e está em um inventário que está sendo finalizado. Segundo uma fonte próxima à família, há oferta para compra, mas o negócio só pode ser finalizado depois do inventário estar concluído.

Casa Hofmann
Imagem do projeto apresentado ao Conselho Municipal do Patrimônio Cultural Edificado (Cope). Foto: reprodução.

A oferta é da Gold Sea, empresa de Curitiba que já restaurou uma casa histórica em Pomerode. Foi essa empresa que apresentou o projeto para avaliação do Conselho do Patrimônio Cultural Edificado. É ela, também, que estaria negociando, segundo a mesma fonte, com a rede paranaense Madero. Tentei contato com a Gold Sea e a rede Madero na semana passada, mas não tive retorno.

Pelas imagens do projeto apresentado, a nova estrutura seria ocupada por uma unidade Madero Container, que vende os sanduíches da rede paranaense. Ainda assim, não se descarta a possibilidade de uma unidade da rede Jeronimo ser instalada no local. A Jeronimo pertence ao mesmo dono da Madero e é especializada em hambúrgueres.

Histórico

Encontrar informações históricas sobre a casa não é tarefa fácil. Nem mesmo o livro tombo da prefeitura traz esses dados. O que consegui descobrir está registrado em uma revista publicada pelos organizadores de uma mostra de arquitetura e decoração que ocorreu na casa em 1996.

Casa Hofmann
Casa na primeira metade do século 20. Foto: Arquivo Histórico José Ferreira da Silva

Segundo a publicação, o imóvel foi construído pelo construtor Jacob Brueckheimer de 1924 a 1927. O projeto de Georg Keller foi encomendado pelo casal de imigrantes alemães Benedikt e Anna Hofmann. Em 1945 uma das filhas do casal se casou com o General Mário Ribeiro dos Santos, que comprou a casa em 1954. Ribeiro dos Santos foi comandante do 23º Batalhão de Infantaria na década de 1950.

Em 1956 o imóvel passou por uma grande reforma. A casa foi lar dos descendentes da família até 2004. Desde então ela está vazia e sofre com a ação do tempo.

Estado de conservação

Casa Hofmann
Foto da parte dos fundos da casa feita durante a vistoria do imóvel em agosto deste ano. Foto: divulgação.

Uma vistoria feita em agosto deste ano pela Coordenação de Patrimônio Cultural Edificado revelou que vários pontos da casa estão em degradação avançada, mas não foram identificados problemas graves em relação à estrutura. Faltam telhas em alguns pontos do telhado e por isso há danos no madeiramento da cobertura e no forro de estuque. Há vidros quebrados, lixo e pinturas nas paredes. Além disso alguns acessos foram fechados com alvenaria, o que descaracteriza a fachada.

Em agosto deste ano um incêndio destruiu parcialmente a garagem, que fica separada da casa. Segundo relatos de vizinhos, o local era usado por moradores de rua. Ninguém ficou ferido e a casa foi preservada.

8 Comments

  1. Brigitte E. v Plehwe

    Deixar casa como está aluga para grande família que tem condições de manter a casa e preservar!

  2. Breno Carlos Willrich

    Lembrem de contemplar a acessibilidade na análise e execução do projeto.

  3. Carla Dinara de Mello

    Gostei de saber sobre a história da casa e as famílias que por ela passaram e é triste saber que agora , assim está. Que seja feita dela o melhor e que daqui a mais 100 anos ela ainda esteja viva na memória histórica da cidade.

  4. Ricardo

    Conheci essa casa qdo foi sede de uma mostra de arquitetura nós anos 90; muito linda, há época me falaram que pertencia a família Hoffmann.

  5. Simone Espindola de Oliveira

    Mais uma vez a iniciativa privada salvando a memória de um patrimônio histórico. Assim como o Castelinho da Havan que estava jogado às traças e só existe hoje graças a Luciano Hang.

  6. Désirée

    Fui vizinha desta casamos anos 60. Conheci a herdeira dos proprietários, D. Anne, e seu filho era meu compadre. A casa está assim pq dois dos três herdeiros nunca aceitaram as boas propostas feitas por várias empresas que queriam comprar e preservar. Tomara que agora ela seja vendida, eles possam aproveitar sua herança, e sua preservação estará garantida. Já me hospedei nela, sempre foi linda!

  7. Carmen Cristina Deggan

    Boa noticia.Blumenau possue imensos casarões antigos que podem ser transformados em excelentes restaurantes,Hamburguerias,pizzarias ,hotéis,hostéis,casas de eventos,etc. Essas maravilhas estão se deteriorando com o tempo,por falta de manutenção. Enquanto isso também os vândalos tomam conta e acabam quebrando tudo.Até então, nenhum órgão ou pessoa fisica se preocupou em restaurar essas verdadeiras mansões do passado.E agora só porque existe a possibilidade de um grande empreendedor como o Madero,uma grande franquia querer usar o espaço,tem gente preocupada em procurar saber da história das familias que ali moravam.Vamos aproveitar que essa gente investem nessas maravilhas de construções, para evitar que sejam invadidos por vândalos,desde que consevem a estrutura e estética do patrimônio. Restaurar é imitar ou tentar fazer igual ao original.Boa sorte para quem co seguir fazer uso dessas casas maravilhosas espalhadas por Blumenau.

Deixe um comentário

Campos obrigatórios são marcados com * *